Na mesa de cabeceira

{21ECA94E-9118-49EB-9A92-352962597E94}Img100

Os Dostoievskys, Balzacs e Kafkas que se lixem. A problemática da existência humana está ali dentro, todinha. Com um toque Kerouaciano (leia-se Kerouaquiano), ou será Kerouac que tem um toque Welshiano?, não sei, mas também não importa. Não é um livro sobre heroinómanos e as suas mocas. Não é um livro fetiche que todos os jovens que se dizem rebeldes têm na prateleira, como o drama de Christiane F. Aliás, drama até tem pouco. É uma história sobre gente normal que vive nos subúrbios de uma Edimburgo decandente, sem planos, sem esperança, sem horizontes. Gente normal que por acaso se dedicou de corpo e alma à heroína (nem todos) por opção. “Eu opto por não optar pela vida”, diz Mark Renton (Ewan McGregor no filme). Se viu o filme, leia o livro. Se leu o livro, veja o filme. Se não leu o livro e não viu o filme, despache-se a remediar isso, foda-se.

Anúncios

3 pensamentos sobre “Na mesa de cabeceira

  1. Tens também a continuação do “Trainspotting”, “Porno” é o nome do livro. Ainda não li, mas já me disseram que é mais do mesmo (quanto a qualidade, claro).

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s