Ainda há leão

Só os mais descrentes, os menos sportinguistas portanto, acreditavam que o coxeio leonino iria durar para sempre. Eu fui um dos que desejei que a época acabasse o mais depressa possível, que dessem ao Sporting Clube de Portugal um tiro mesmo no meio dos olhos para acabar com o sofrimento, mas nunca, por um só momento deixei de apoiar o emblema. Vi todos os jogos dos leões, mesmo quando tudo fazia prever a catástrofe e engoli todos os golos de Patrício, todas a fífias de Abel e Grimi e toda a inércia de toda a equipa. Como disse o Pina “o Sporting é um clube grande, isto passa”. E passou. Muita da comunicação social aventa argumentos que desvalorizam as vitórias recentes: cansaços, uma ou outra ausência, et ceatera. A verdade é que tanto no jogo com o Everton como com o Fóculporto, o Sporting fez o que até então achava que não conseguia. Superiorizou-se ao adversário, pressionou muito e bem, trocou a bola muito e bem, eclipsou as forças motrizes de ambas as equipas (Arteta e Micael) até que chegou à grande área adversária e fez o que não se lembrava que era possível: rematou para a baliza e marcou Por 6 vezes seguidas sem sofrer resposta. Explicações para uma tal transfiguração na equipa do Sporting prendem-se e perdem-se em muitos pormenores e nem todos eles são conhecidos. A definitiva interiorização do 4x2x3x1; a confiança de Carvalhal nos jogadores veteranos em detrimento dos reforços; o valor seguro que é Costinha; a troca do logótipo publicitário; uma terapia contra stress pós-traumático… Quem sabe o que inflamou os corações e refrescou os cérebros de Alvalade? Duvido que tenha sido Carvalhal, uma vez que essa foi uma variável que não mudou. Então o que foi? Não sei e não me interessa. Os regressos serão sempre mais celebrados que as estadias constantes, e o regresso do Sporting daquele mundo de sombras onde esteve até agora tem-me sabido como o campeonato de 99/00. Ainda restam uns quantos jogos para compensar os adeptos – tanto que há para compensar, céus – e é entrar em campo como fizeram das últimas duas vezes. Cabeça fria, coração quente e a crença de que não há equipa nenhuma no Mundo que ganhe jogos antes do apito final do árbitro. E já agora uma promessa que não ficará por cumprir em caso de realização: tragam o caneco que agora se chama Liga Europa para casa e ganharão um sócio dedicado. Agora e sempre, Viva o Sporting!

2 pensamentos sobre “Ainda há leão

  1. 🙂 Tambem eu me senti muito agradado com o (breve) regresso da equipa lagarta das sombras, especialmente no jogo com os bimbos… Obrigado equipa lagarta, ja estamos a 9 do fecepe, ta quase

  2. Essa foi uma das coisas que me desagradou no SCPxFCP: alguem que nao uma das equipas em campo ganhar ainda mais do que os que jogaram. Mas e assim a vidinha. A seguir leva o Benfica para ninguem se zangar;)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s