A brincar aos clubes de futebol, ein?!

Quer-me parecer, vendo daqui à distância, que Bettencourt e Costinha não se têm poupado a esforços no que diz respeito a meter a pata na poça. Primeiro foi o que fizeram ao bravo Carvalhal, quando anunciaram que não iriam contar com o homem na próxima época enquanto a bola ainda rolava no campeonato nacional. Depois por continuarem a manter um sepulcral segredo quanto ao caso Stojkovic. Depois ainda por terem tentado despachar Vukcevic quando o actual treinador diz que conta com o atleta. E agora o caso Moutinho. Costinha entra a pés juntos e diz que o capitão perde a braçadeira; Paulo Sérgio pede calma e diz que Moutinho será um dos capitães; no fim deixam o rapaz sair por menos de metade do valor da sua cláusula de rescisão.

É um facto que Moutinho não estava contente com algo dentro da estrutura leonina. Até eu tenho daqui um vislumbre do que possa ser. Paulo Bento, com aquele par de costas incomensurável e a ajuda de Barbosa, criava uma espécie de tampão hermético entre equipa e dirigentes não permitindo que houvesse qualquer tipo de conflito entre uma e outra peça da engrenagem. Vendo bem, era mais um lubrificante que um tampão, mas ambas as analogias servem. Agora com um Costinha que me começa a parecer cada vez mais prepotente e um presidente que me começa a parecer cada vez mais incompetente, acredito que Moutinho tenha chegado a um ponto da vida dele em que disse “João, porra, tens 23 anos, já é altura de arranjares um clube a sério”. E assim foi. O Jorge Nuno ainda deve estar a rir-se e a peidar-se a bandeiras despregadas.

Mantenho a minha fé quanto à equipa. Paulo Sérgio dá ares de um gajo decente, com garra e algum cérebro. Os reforços não são maus de todo, mas a dar-se o caso de Fernandéz, Pongolle e Vukcevic – e já agora Stojkovic, porque não? –  serem integrados a sério na equipa, qualquer reforço depressa parecerá inútil. O Hugo Viana é outro tópico do Dossier Bettencourt Costinha: mas porque raio é que aquele homem ainda não está em Alcochete?!

Como disse, mantenho a fé na equipa porque ser do Sporting é isso mesmo, uma questão de fé. Já a fé nos dirigentes foi pelo cano há algum tempo. O sportinguismo não chega para fazer um gajo competente. Também é preciso algum pragmatismo e bom-senso, duas coisas que faltam em Alvalade há muito, muito, muito tempo. Quase numa galáxia distante.

3 pensamentos sobre “A brincar aos clubes de futebol, ein?!

  1. Agora temos lá o Maniche, tudo vai correr muito bem, amigo!

    (Novo slogan do SCP “Tens 40 anos e já nenhum clube te quer a jogar a bola?! Fala com o Costinha… O Costinha é amigo e arranja-te um tachinho!”)

  2. André Santos – 21
    NAC- 24
    Marcos Tors. -22
    Valdez – 29
    Maniche – 32

    Não percebi Joana, não percebi.

  3. Eu percebo: o hábito de termos equipas de jovens imberbes ainda está muito enraizado. Gajos de 25 anos são quase reformados em Alcochete.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s