Na Luz fez-se luz mas perdemos (uma chatice)

Assim muito num instante, sem me armar em litúrgico da bola, quero dizer que me orgulhei de alguma forma pela derrota de ontem. Lagartices à parte, o Benfica foi um justo vencedor, por mais que o último golo cheire a injustiça pela avançada hora a que surgiu. Mas bem, o primeiro não cheira melhor, já que surgiu de um canto após defesa de um penálti. Isso sim, foi injusto. Quando se defende um penálti devia contar um golo para a equipa defensora, mas isso sou eu que tenho o Patrício na baliza.

Mais, aplausos para dois verdadeiros leões: Pereira e Postiga. O primeiro dominou o seu flanco praticamente sozinho, uma vez que Vukcevic passou o tempo a tentar passar despercebido, quer no ataque, quer na defesa. Mesmo amarelado não deixou de se atirar às pernas às bolas de Cardozo e Gaitán – não se ria, sabe muito bem de quais bolas falo – mostrando sempre atitude, coragem e inteligência, algo muito raro naquela equipa. Já Postiga falta-lhe a inteligência, mas compensa com entrega e ímpeto. Atacou, defendeu, fez a cabeça em água aos centrais encarnados e ainda deixou Roberto mal na fotografia do golo. De notar que ao lado dele tinha Yannick “Burrostúpido” Djaló e Simon “Poucotacto” Vukcevic. Liedson “Resolve” Muniz está do outro lado do Atlântico, mas ontem quase nem me lembrei dele. Repito quase.

Um grande jogador está André Santos. Não sei de onde saiu nem para onde vai, mas caraças, continua a calar as saudades que temos do Miguel “Badocha” Veloso com grande nível. Se existisse um deus, decerto teria distraído Roberto a fracção de segundo necessária para chegar atrasado ao remate do trinco leonino. O miúdo merecia. Muita calma e classe a defender, muita inteligência e certeza no passe para o ataque, muita coragem a aparecer à boca da área adversária. Definitivamente, temos jogador.

Será isto tudo culpa de Couceiro? Esperemos para ver, mas gostava que sim.

Quem não vi ontem foi aquele lampião que por sua vez também não viu o poste dos semáforos na semana passada. Foi pena. Esperava um confronto algo mais espetacular, como contra um Ecoponto, ou mesmo contra o seu próprio autocarro. Se calhar aleijou-se da outra vez. Volta, pá. Um derby sem ti não é o mesmo.

E por falar em derby: foi o primeiro digno desse nome desde os saudosos 5-3. Uma vénia aos intervenientes pelo cheiro de futebol a sério que deixaram na Segunda Circular. Talvez inspire a lagartagem.

Um pensamento sobre “Na Luz fez-se luz mas perdemos (uma chatice)

  1. Discordo contigo quando referes que o Postiga tem falta de inteligencia…o homem tem uns pés como poucos, sabe bem o que faz e sabe ser muito inteligente o jogar e a dar jogo aos colegas de equipa…tem momentos e pormenores de um gajo ficar de boca aberta…para mim o homem so tem um problema, falta-lhe capacidade a finalizar…e um avançado tem que ter mai capacidade de finalização…não que ele não remate, até o faz muito, acerta é pouco em relação à quantidade de remates que faz por jogo…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s