De séries a sério

Aqui a primeira é a segunda. Confuso? Então é assim, a primeira série a ser exibida foi a Blood and Sand seguida da Gods of the Arena. A primeira retrata a “criação” de Spartacus, com a sua captura na Trácia e posteriores imbróglios que o levam a tornar-se o maior gladiador de todos os tempos. A segunda série mostra a ascensão da Casa de Batiatus, por esconsas conspirações e hectolitros de sangue, a principal ludo da cidade de Cápua. Não sei qual deva ver primeiro, já que no último episódio da Gods of the Arena aparece um terrível spoiler. Portanto o melhor é seguir como saiu: Blood and Sand e Gods of the Arena.

E o que tem esta série para além de muita violência explícita, muitas mamas ao léu e um vocabulário e sintaxe deveras peculiar? Ora, tem um processamento gráfico à la Zack Snyder o que lhe confere uma dinâmica interessante. Tem tambéma Lucy Lawless que de pois de Xena ainda é uma valente febra digna de ser vista e a tal da Jaime Murray que já tinha falado aqui à atrasado. Mais que isto não se pode pedir quando o tempo é o do Império Romano e os verdadeiros machos andavam de subligaria.

Agora, depois dos salpicos de sangue na cara e areia na boca apareceu-me isto:

Literalmente os céus abram-se numa torrente infindável de alienígenas meio reptilianos, meio artrópodes, fulos da vida com a Humanidade como é costume. Mandam tudo com o caralho às costas e o povinho que se desenrasque a viver como um taliban no Afeganistão. É aqui que começa a história, já com o planeta de pantanas e a malta a pilhar para sobreviver. Ao 6º episódio parece-me interessante quanto baste para lhe dar atenção, mas não muito diferente da Walking Dead com um inimigo mais sofisticado. Além disso, a Falling Skies tocou-me naquele nervo sensível a extraterrestres e naves espaciais. Tocando aí é difícil ajuizar convenientemente o resto mas vêde, meu povo, vêde o que nos espera se eles por acaso aí aparecerem. Enquanto não regressa V, é uma excelente escolha.

Anúncios

2 pensamentos sobre “De séries a sério

  1. Ando a ver Rome e quando terminar vou continuar no Império Romano com Spartacus. Sem ainda não ter visto nada desta última, as imagens lembram-me 300. Esperemos…

  2. E é isso mesmo que a série é: uma espécie de extensão do 300 em termos gráficos. Muito bem conseguida, por sinal.
    Rome nunca me chamou a atenção apesar de ter visto uns episódios soltos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s