Fractalia

É clicar para aumentar.

Fractais para totós

Um fractal é a representação de uma função geométrica que pode ser dividida em partes, cada qual semelhante ao objecto original. Portanto, os fractais são auto-similares, independentes de escala, possuem uma área finita e um perímetro infinito – terminam onde o ser humano deixar de conseguir observar. A sua origem remonta a meados do século XIX, altura em que eram chamados de Demónios e bastante subvalorizados. Com o tempo percebeu-se que a geometria clássica não conseguia explicar todas as proporções dos fenómenos naturais estudados na altura e começaram a virar-se para os fractais, que diga-se, sem computadores são uma verdadeira dor de cabeça. Foi Benoit Mandelbroot, em 1960 e tal, e com a ajuda dos pioneiros da informática, que começou a usar a palavra “fractal” e a desvendar os seus mistérios.

Contudo, muito antes disso, muito antes da aurora da Humanidade, muito antes sequer de Pitágoras desenhar o seu primeiro triângulo, já os brócolos e os fetos eram garbosos fractais naturais.

E é esta a explicação básica do que é um fractal. Não serve para grande coisa à maioria da população mundial – exceptuando o caso de o caro leitor ser um matemático teórico, porém assim sabe melhor do que eu o que raio é um fractal – mas são coisas muito engraçadas de se fazer num dia de chuva. Se estiver sozinho (a), claro.

Software (também para totós)

Apophysys (Windows)

É um editor de fractais de código aberto criado primeiramente por Mark Townsend e desenvolvido posteriormente por Peter Sdobnov, Piotr Borys, e Ronald Hordijk. É simples de trabalhar, nunca vemos as equações geométricas em jogo, o que no meu caso é espetacular. Facilmente chegamos a resultados bastante agradáveis, precisando apenas de tempo para escolher as possíveis variações da equação inicial. Apesar de os fractais parecerem tridimensionais, são na verdade projectados em 2D e tratados através da coloração diferencial. Até agora foi a melhor ferramenta que encontrei para este tipo de trabalho.

Tierazon (Windows)

Este foi o primeiro editor/criador de fractais que usei. Ao pé do Apophysis parece um bocado arcaico, uma vez que não há colorações diferenciais, nem renders catitas, e todos os fractais são gerados a partir da sua equação inicial, o que obriga o operador do programa a escolher entre dezenas de emaranhados de ‘x’ e ‘y’. Seja como for, é um bom ponto de partida para quem se quer iniciar nesta rica vidinha de criar coisas que nem percebemos muito bem o que são.

XaoS (Linux)

Muito parecido ao Tierazon, mas em Linux. Ainda não o explorei o suficiente para mais ilações.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s